A Black Friday 2017 desse ano gerou R$2,1 bilhões em faturamento para o e-commerce, teve alta de 10,3% comparado aos R$1,9 no período do ano passado. O número de pedidos também cresceu, foram 14% a mais em relação ao ano passado. Depois disso, saltou de 3,30 milhões para 3,76 milhões, enquanto o tíquete médio fez o caminho inverso e caiu 3,1%, de R$580 para R$562.
A queda do tíquete médio já era uma tendência confirmada pela Ebit na véspera da Black Friday. Ações promocionais mais agressivas nas categorias de maior valor agregado.

O grande destaque da Black Friday

“Ao contrário das duas últimas edições, que foram pautadas pelo crescimento no tíquete médio, neste ano o grande vetor do crescimento foi no número de pedidos. Lojistas de todos os segmentos ofereceram produtos com descontos reais e isso atraiu o consumidor” – comenta Pedro Guasti.
Outra tendência confirmada na Black Friday 2017 foi o crescimento das compras realizadas através dos dispositivos móveis. Além disso, o número de pedidos realizados via celular aumentou 81,8% na comparação com o ano passado. Foram quase 30% dos pedidos realizados por meio de dispositivos móveis.
No entanto, a novidade da pesquisa realizada pelo Ebit foi a nova metodologia utilizada, que passou a contabilizar também a véspera do dia da Black Friday.
“A quinta-feira já é parte da Black Friday e deve ser somada ao resultado do evento. O conjunto de fatores que incluem a antecipação das ofertas, sites com poucas falhas e consumidor já realizando compras no final da tarde de quinta-feira. Resultaram num pico de vendas das 18h às 0h na véspera da Black Friday, horário no qual a Ebit registrou o maior crescimento em comparação ao ano anterior” – Comenta André Dias, COO da Ebit.
Portanto, confira o ranking das principais categorias da Black Friday por volume de pedidos e faturamento:

Em conclusão, você, o que acha? Se gostou, por favor comente e compartilhe, até a próxima!
Compartilhe