O mundo do e-commerce desenvolveu ao longo dos anos alguns comportamentos e códigos próprios. Isso pode ser facilmente notado no vocabulário de quem está inserido no meio.

Separamos então nesse dicionário alguns dos termos mais utilizados para você ficar por dentro e entender tudo que está sendo discutido. Esse será o primeiro post de uma série com quatro, nos acompanhe aqui pelo blog e nas redes sociais para estar recebendo sempre conteúdo novo e de qualidade.

Fique a seguir com os 20 primeiros termos que separamos para vocês!

Siglas

Vamos começar esse dicionário com algumas siglas. Elas geralmente se refere a termos em inglês e podem ter variações no português.

API – API é uma sigla para Application Programming Interface (Interface de programação de aplicativos). As APIs servem como guias para o acesso de aplicativos, softwares ou plataformas.
Já se tratando de marketplaces as APIs servem aos sellers integrando sua loja aos marketplaces de forma automática.

B2B – É uma redução de “business to business”. Esse termo se refere à prática de comércio entre empresas.

B2C – Redução de “business to consumer”. Se refere à prática de comércio onde o a empresa vende diretamente para o consumidor final.

CAC – CAC ou Custo de Aquisição de Clientes é uma métrica que calcula a soma dos investimentos em marketing e vendas dividido pela quantia de clientes conquistados naquele período.

CPA – Sigla para Custo por Aquisição. Essa métrica busca entender o custo para que ocorra uma venda em seu e-commerce após o redirecionamento por uma campanha patrocinada.

CPC – Sigla para Custo por Clique. É utilizado nos lances de leilão do google e define o custo de cada clique realizado em campanha patrocinada.

Outros termos

Nessa segunda parte do dicionário vamos listar alguns termos que aparecem em diversos campos como marketing, vendas e estratégias.

Audiência – Quando falamos de audiência nos referimos ao público alvo da empresa. É de extrema importância que o seller conheça sua audiência para poder trabalhar a comunicação e outros pontos de sua empresa para que atenda da melhor forma seus clientes.

Back office – Faz parte do back office todo o processo de trabalho que não está em contato direto com o cliente, também é chamado de retaguarda.

Behavorial Target – O behavorial target é uma estratégia que mapeia o comportamento de possíveis leads no ambiente virtual afim de entender como atingi-los da melhor forma.

Big Data – O Big Data é um grande volume de dados estruturados e não estruturados que são gerados o tempo todo. As empresas podem se aproveitar do big data para cruzar informações de diversas fontes e ter insights com mais agilidade e precisão.

Blog – Blogs são páginas da web que possuem caráter informativo. São uma ótima opção para as marcas que não querem apenas vender, mas também criar uma proximidade com o cliente e agregar valor.

Bounce Rate – Chamamos de “Taxa de rejeição” em Português. Se refere ao número de usuários que acessam a página e desistem de navegar nela.

Boxing day – Essa ação é geralmente feita no dia 26 de Dezembro para liquidar os produtos que não foram vendidos no Natal.

Busca orgânica – Se dá esse nome à chegada do usuário ao seu site por caminhos que não foram patrocinados. Ela é gratuita e não gera custo para o seller, deve-se adotar estratégias que favoreçam esse tipo de busca.

Call to action – São textos que convidam o leitor a realizar determinada ação. Elas guiam o usuário a realizar o próximo passo no processo que ele realiza no site.

Chargeback – Recebe esse nome o processo efetuado quando um comprador cancela sua compra com pagamento feito via cartão de crédito.

Chatbot – São robôs que interagem via chat com pessoas. Funcionam de forma automática e inteligente auxiliando no contato com clientes ajudando em situações simples, filtrando solicitações e até vendendo.

Checkout – O checkout ocorre quando o cliente passa do carrinho de compras para a página de pagamento.

Click Stream – Essa técnica analisa o comportamento dos usuários em seu site e para entender qual caminho eles percorrem.

Conversão – Conversões são ações desejadas concluídas pelos usuários. O que é convertido varia de acordo com a estratégia utilizada. Podem ser vendas, ligações, solicitações de orçamento, preenchimento de formulários etc.

Gostou do conteúdo? Nos conte o que você quer ver por aqui e nos acompanhe para ter acesso aos próximos posts do dicionário do e-commerce.

Share This